Autoridades se comprometem a reduzir criminalidade em Varginha

0 comentários


(22/05/2015) A população lotou o Plenário da Câmara de Varginha na noite desta quarta-feira (20) para participar da Audiência Pública sobre segurança no Município. Durante mais de 4 horas autoridades se manifestaram sobre o assunto, expondo índices, o que tem sido feito e o que será melhorado no setor.

Estiveram presentes o presidente da Câmara, vereador Rômulo Azevedo Ribeiro, o vice-presidente, Pastor Fausto S. França, o secretário, Carlos Costa, os vereadores Dr. Armando Fortunato, Rogério Bueno, Reginaldo Tristão, Leonardo Ciacci, Henrique Lemes, Joãozinho Enfermeiro e Jorge Direne Ribeiro.

Ainda compuseram a mesa de autoridades o delegado da Polícia Civil, Gustavo Gomes, os juízes de Direito, Oilson Hoffmann e Antônio Carlos Parreira, o diretor da Guarda Municipal, Jair Gabriel, o capitão Alexandre Reis, representando a Polícia Militar, Edirlei Viana, representando o Corpo de Bombeiros, o presidente da Associação de Proteção aos Condenados – Apac – Gilmar Machado, o presidente da Associação Comercial de Varginha, Aloysio Ribeiro de Almeida e o representante da OAB Varginha, Mario Caldonazzo.

Todos expuseram suas opiniões e o que pode se perceber ao ouvir as autoridades é que todos estão cientes da onda de violência em Varginha. “Todos foram transparentes, apresentaram as estatísticas e as metas que pretendem alcançar. Ficamos satisfeitos com o resultado da audiência, pois os órgãos responsáveis se comprometeram a se empenhar e dar boas respostas em, no máximo, duas semanas. Estamos confiantes que com a união de esforços, Varginha brevemente voltará a ter os índices invejáveis de segurança pública que sempre ostentou. Com as ações que as autoridades afirmaram que estão implantando, em breve os índices de criminalidade serão reduzidos”, disse o presidente da Câmara, vereador Rômulo Azevedo Ribeiro.

Assim como foi feito após a realização da reunião que teve o mesmo tema no dia 13 de abril, será redigido um documento com todas as reivindicações feitas. Os pedidos dos dois documentos serão unidos e encaminhados pelos vereadores, mais uma vez, para as autoridades competentes, conforme foi feito ao entregar a primeira carta ao secretário estadual de Defesa Social de Minas Gerais.

Banco de leite do Hospital Regional busca doadoras

0 comentários


(22/05/2015) O banco de leite de Varginha está em busca de doadoras. Com uma média de consumo mensal de 54 litros para atender na UTI Neonatal do Hospital Regional, o banco tem conseguido coletar 46 litros. A chegada do frio desestimula ainda mais as doações.

"No tempo do frio a mãe tem uma descida menor de leite", explica a coordenadora Cleuma Reis Rodrigues de Freitas. "Mas para estimular a doação nós acolhemos mãe por mãe na maternidade e buscamos doadoras por telefone e panfletagem. Elas vêm ao banco de leite uma única vez, fazem o cadastro e recebem o kit para coletar o material em casa."

A amamentação é uma das primeiras formas de contato entre mãe e filho e fundamental logo nas primeiras horas de vida porque ajuda a prevenir doenças. "Vai evitar hemorragia no pós-parto e é um alimento completo para a criança, reforçando a imunidade", diz a pneumopediatra Mirela Faria Silva.

Mas como nem todas as mães conseguem amamentar, o banco de leite é uma ajuda valiosa para proteger os recém-nascidos. O Brasil é referência mundial nesse setor, chegando a exportar o modelo. No país, existem 215 bancos como o de Varginha.

O banco de leite de Varginha é sediado no Hospital Regional, que hoje possui 13 bebês na UTI Neonatal e que precisam ter a alimentação reforçada por doadoras de leite. Por dia, o setor, que atende várias cidades da região, consome dois litros de leite materno. O banco de Varginha também possui um ponto de coleta em Pouso Alegre e deve abrir outro em Alfenas.

"Para ser doadora, a mãe precisa estar saudável e apresentar o cartão de pré-natal. Não é preciso tirar grande quantidade de leite. Uma pequena quantidade já é o suficiente", orienta Cleuma.

Funcionários não concursados poderão atuar até dezembro, diz STF

0 comentários


(22/05/2015) Em julgamento realizado nesta quarta-feira (20/5), os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiram adiar para o fim de dezembro o prazo máximo para substituição de funcionários não concursados da área de educação de Minas Gerais por servidores concursados.

A decisão atende a um pedido do governador Fernando Pimentel para modular uma sentença anterior do STF, que havia determinado, no ano passado, que a substituição ocorresse até abril deste ano. O pedido do governador teve, como objetivo, manter os funcionários nos cargos até o final de 2015. No recurso ao STF, ele pediu que o adiamento atendesse tanto para professores de nível médio quanto para os da educação básica, para evitar prejuízo aos alunos numa eventual troca durante o ano letivo.

O secretário de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), Helvécio Magalhães, comemorou a decisão do STF. “O governo de Minas Gerais recebeu com satisfação a decisão do Supremo de acatar o recurso. Foi uma vitória dos servidores atingidos pela Lei 100 e também do governador Pimentel, que se empenhou pessoalmente em conseguir o adiamento da decisão do próprio STF até dezembro. Isso dá ao governo tempo para analisar todas as questões individuais de tempo de serviço, promover as aposentadorias para quem já tiver tempo para se aposentar dentro das regras do STF”, frisou.

Ainda segundo Helvécio, a decisão tem outro aspecto positivo. “Teremos tempo para promover as nomeações dos novos concursos e de acertar com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), por meio de um grupo de trabalho, a transição dos servidores que não têm tempo completo de serviço. O governo vai continuar trabalhando firme para proteger os direitos de cada servidor”, garantiu.

Para o secretário de Estado de Casa Civil e de Relações Institucionais, Marco Antônio de Rezende Teixeira, o entendimento do STF reflete os esforços do Governo de Minas Gerais no sentido de amenizar os efeitos provocados pela inconstitucionalidade da Lei 100.

“Os beneficiados diretos por esta decisão são o calendário escolar, os estudantes e, claro, os servidores mineiros. O calendário não precisará sofrer alterações bruscas, já que, até dezembro, os educadores permanecem em suas funções. Agora, vamos buscar as demais soluções possíveis quanto aos danos causados por essas efetivações frustradas”, afirmou.

O relator do caso no Supremo, o ministro Dias Toffoli, já havia votado favoravelmente ao pedido no fim de março. A decisão final ficou à espera do voto dos demais ministros, que acompanharam o relator por unanimidade na sessão desta quarta.

Em março de 2014, o plenário do Supremo decidiu que a chamada “Lei 100”, que efetivou servidores não concursados, era inconstitucional e determinou que os funcionários deixassem os cargos até 1º de abril de 2015. A decisão afetaria cerca de 80 mil servidores que hoje atuam no estado sem ter passado por concurso público.

Na decisão do ano passado, o STF deu ao estado um ano para a realização de concursos. O governo demonstrou que vem realizando diversos concursos para a substituição, mas nem todos foram concluídos.

Em seu voto, Toffoli reconheceu os esforços da administração em cumprir a sentença. “Nota-se que o governo do estado efetivamente tem envidado esforços no sentido de garantir o cumprimento da decisão, mas o enorme volume de cargos sujeitos a substituição e a complexidade dos trâmites a ela relacionados sinalizam para a inviabilidade de se proceder a todas as substituições até 1º de abril do corrente ano, quando teria fim o prazo de modulação”, destacou.

O ministro acrescentou ainda que as eleições do ano passado dificultaram a conclusão dos concursos, “o que certamente impactou os procedimentos voltados à regularização dos quadros funcionais abrangidos pelo artigo 7º da Lei Complementar estadual 100/2007”.

Dois assaltos e uma tentativa são registrados em 24 horas

0 comentários


(22/05/2015) Ao menos dois assaltos a estabelecimentos comerciais e uma tentativa foram registrados em Varginha entre a tarde de quarta-feira (20) e a madrugada desta quinta-feira (21). Em um posto de combustíveis, os suspeitos chegaram a agredir o frentista, que teve que ser encaminhado para o hospital. Uma menor foi detida em uma tentativa de assalto a um supermercado. Já os outros suspeitos conseguiram fugir.

Agressão em posto
Um posto de combustíveis foi assaltado na madrugada desta quinta-feira, no Centro de Varginha. Segundo a Polícia Militar, dois suspeitos encapuzados entraram no local por volta das 5h30 enquanto uma terceira pessoa dava cobertura. Eles renderam o frentista e pegaram o dinheiro do caixa.

Os criminosos levaram também o celular do frentista e de um cliente que estava no local. Antes de fugir, eles agrediram o frentista com uma coronhada na cabeça. Eles saíram do posto a pé e não foram encontrados pela polícia.

Ainda segundo a PM, as câmeras de segurança do local não estavam funcionando. O frentista teve que ser encaminhado para o Hospital Bom Pastor, onde foi medicado e até esta publicação, permanecia em observação.

Tentativa de assalto
Duas jovens de 15 e 16 anos tentaram assaltar um supermercado na tarde desta quarta-feira, no bairro Santa Maria em Varginha. Segundo a Polícia Militar, por volta das 16h30, elas chegaram ao estabelecimento, na Rua Milton Costa, e ameaçaram os funcionários com uma faca.

Policiais que estavam próximo ao local perceberam a ação e conseguiram impedir o roubo. Uma das menores foi detida e a outra conseguiu fugir.

Assalto a supermercado
Já no bairro Damasco, em Varginha, três homens armados com facas assaltaram um supermercado na noite da quarta-feira. Segundo a Polícia Militar, por volta das 20h30, o trio chegou ao local e anunciou o assalto, exigindo dinheiro do caixa. Eles fugiram levando R$ 200 em dinheiro. A polícia fez buscas, mas até a publicação desta reportagem, ninguém havia sido encontrado.

Presídio de Varginha funciona com o triplo da capacidade

0 comentários


(22/05/2015) Um levantamento da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) aponta que há superlotação em pelo menos seis presídios do Sul de Minas. Em Varginha, o número de presos é três vezes maior do que a capacidade. Em Pouso Alegre, a Defensoria Pública chegou a pedir a interdição parcial do local por falta de vagas e água. A secretaria afirma que medidas emergenciais já estão sendo tomadas para resolver o problema.

O jovem faz parte de uma população carcerária que não para de crescer e que também não encontra mais espaço para a ressocialização. “Um zoológico de animais, ele possui muito mais condições de higiene e de salubridade do que os nossos presos”, afirma o defensor público Rodrigo Murad do Prado.

Segundo dados da Seds, o Presídio de Varginha tem hoje três vezes mais detentos que sua a capacidade. O local, que deveria abrigar 92 presos, está com 268.

Em Pouso Alegre, a Defensoria Pública pediu a interdição parcial do presídio depois de uma vistoria feita em dezembro do ano passado. O local abriga hoje 793 presos, mas a capacidade é para 402. De acordo com o promotor Francisco José de Oliveira, além da superlotação, faltava água no prédio e nem um auto de vistoria do Corpo de Bombeiros o local tinha.

“[Isso] dificulta a gerência do presídio, que você tem agentes, funcionários, diretor pra 400 pessoas”, explica o promotor. “Esse excesso de pessoas dificulta que o estado garanta também o seu direito paulatinamente de sair do sistema prisional”, completa o advogado Valdemiro Vieira.

Solução emergencial
Para desafogar o sistema, a Justiça aposta em medidas alternativas como programas educacionais e ofertas de trabalho.

Uma outra solução, segundo o juiz da Vara de Execuções Penais de Varginha, pode ser a transferência de presos do regime semiaberto para a prisão domiciliar. Dos 55 presos da cidade que estão nessa situação, o juiz já concedeu o benefício para cinco deles.

“Trabalham externamente, na parte da manhã, retornando às 17h. Com isso nós desafogamos um pouco essa carga de reeducandos dentro do presídio”, explica o juiz Oilson Hoffman Schmitt.

Para o defensor publico, não existe uma forma imediata de reduzir a população carcerária. A solução pode estar bem antes do detento chegar a uma cela. “A única forma de você ao longo prazo resolver esse problema é dar educação, nós não vamos deixar de ter o crime. A questão é, nem todos os criminosos que hoje cumprem pena seriam criminosos se tivessem educação”, completa Prado.

Outras cidades
Um levantamento da secretaria aponta que em ao menos outras quatro cidades da região, os presídios estão superlotados. A situação chega a ser pior do que em muitas prisões da região metropolitana.

Em Passos, o presídio tem capacidade para 180 presos, mas está com 314. Em Lavras, são 260 detentos em um local que deveria abrigar 116. Em Itajubá, o presídio tem hoje 602 presos, mas a capacidade é para 302, e em Alfenas, o presídio que deveria receber 196 detentos, abriga 437.

Posição oficial
Quanto ao presídio de Pouso Alegre, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais informou que já recebeu a citação e disse que a interdição parcial do presídio já está valendo. Por isso, o estado deve tirar os presos em excesso do presídio da cidade.

A Secretaria de Estado de Defesa Social informou que medidas emergenciais serão tomadas para gerar vagas em outros presídios do estado, entre elas a retomada de obras paralisadas.

Cigarros: Receita Federal alerta sobre contrabando em Varginha

0 comentários


(22/05/2015) A Polícia Federal de Varginha e a Receita Federal estão realizando operações para coibir o contrabando de cigarros na região.

Na manhã desta quinta-feira (21) a Delegacia da Receita Federal de Varginha divulgou material alertando comerciantes e consumidores sobre essa atividade, considerada crime. A íntegra do texto segue abaixo:

“O contrabando é uma atividade criminosa, prevista no artigo 334 do Código Penal Brasileiro, com pena prevista de reclusão de até 5 anos, para quem a pratica. Refere-se a entrada, no país, de produtos cuja importação é proibida. Incorre no mesmo crime e está sujeito às mesmas penalidades, quem comercializa este tipo de produto.

Esta atividade é inescrupulosa, extremamente violenta, que causa efeitos nefastos tanto para a sociedade em geral quanto para o próprio país e, via de regra, está associada a outros crimes, como o tráfico de drogas e a lavagem de dinheiro.

O contrabando que entra no país e é comercializado traz consigo grandes prejuízos não só econômicos, com a não arrecadação de impostos e com a ameaça que representa para o crescimento da indústria brasileira e a geração de empregos formais, como para a saúde, o meio ambiente e a segurança pública.

O cigarro representa hoje 67,44% de todo o contrabando que entra pelas fronteiras, ou o equivalente a R$6,4 bilhões, entre perdas da indústria e da não tributação. Destes, R$4,5 bilhões correspondem aos tributos que o governo deixa de arrecadar.

Nesta data, a Receita Federal, em Varginha, inicia um processo de fiscalização especial, para coibir a prática criminosa de comercialização de cigarros de origem estrangeira introduzidos de forma irregular no país.

O comerciante que for flagrado nesta situação, terá a mercadoria apreendida, será multado, a Receita Federal encaminhará denúncia ao Ministério Público para a instauração de processo penal, e o contribuinte será excluído, caso tenha optado, do regime de tributação simplificada, conhecido como Simples Nacional”.

Assaltos registrados em Varginha aumentam cerca de 40%

0 comentários


(21/05/2015) A ocorrência de roubos em Varginha tem aumentado nos primeiros cinco meses do ano, assim como em Minas Gerais como um todo. Os dados divulgados pela Secretaria de Estado de Defesa Social apontam ainda um aumento de homicídios de março para abril.

Em Varginha, em abril foram registrados 18 roubos, contra 14 em março. Um levantamento feito pela Polícia Militar aponta um aumento desse tipo de crime, de janeiro a maio, de 40,98% em se comparando ao mesmo período de 2014. Neste caso somando-se ainda os roubos tentados. Esses números são maiores que os registrados no estado, 12,91%.

Os dados divulgados pelo 24º Batalhão, sediado em Varginha, mostram dados preocupantes. Isto porque 44% das prisões de autores de crimes violentos realizados este ano foram envolvendo menores infratores. Esta situação, para a PM, demonstra um aumento da participação do menor no crime e um aumento da violência por parte destes menores.

A polícia também registrou um aumento de 87,5% na apreensão de armas de fogo, passando de 8 armas em 2014 para 15 armas em 2015. Em abril ocorreram na cidade três homicídios e mais uma tentativa, ao contrário de março quando nenhum homicídio consumado, porém, houve uma tentativa.

Nos outros tipos de crimes considerados como violentos, como extorsão mediante sequestro, não há ocorrência na cidade. Em abril houve um estupro a vulnerável registrado, contra nenhum em março.

Câmeras
Enquanto o número de roubos registrados em Varginha aumenta, câmeras de monitoramento que podem ajudar no combate à criminalidade estão paradas no município. Dos 24 equipamentos colocados em pontos estratégicos do comércio, sete estão paradas e 17 estão em funcionamento. No entanto, o maior problema é que faltam funcionários para monitorar as imagens.

“Seriam necessários 16 operadores para que esse acompanhamento fosse suficiente. Entretanto, nós dispomos de apenas 4 operadores. Ou seja, durante as 24 horas do dia, nós só temos um guarda civil municipal para monitorar essas 24 câmeras, o que é insuficiente. Então, imagine uma pessoa acompanhando 24 televisões, para assistir é praticamente impossível dizer o que está acontecendo em cada canal diferente”, disse o diretor da Guarda Municipal de Varginha, Tenente Jair Gabriel.

Em queda
Todos os crimes violentos praticados contra a pessoa tiveram queda no primeiro quadrimestre deste ano em Minas. O Estado registrou 1.385 ocorrências de homicídio consumado nos quatro primeiros meses deste ano contra 1.550 no mesmo período do ano passado. Vale ressaltar ainda que 660 cidades, ou seja, 77,37% do total de municípios de Minas Gerais não registraram este tipo de crime ou conseguiram reduzir/manter as ocorrências computadas entre janeiro e abril de 2015.

Na avaliação dos homicídios tentados a queda de 15,47% em todo o Estado, significa a redução das ocorrências de 2.152 para 1.819, na comparação janeiro a abril de 2014 com 2015.

Os registros de estupros, tentados e consumados, também tiveram reduções de mais de duas casas decimais.

O roubo já é classificado como o maior desafio de 2015, pela cúpula da segurança pública estadual, para a redução das estatísticas de violência de Minas.

Escola do Legislativo de Varginha realiza palestra nesta sexta

0 comentários


(21/05/2015) Inaugurada no início do mês, a Escola do Legislativo Professor Dr. Mário Vani Bemfica, da Câmara Municipal de Varginha começa a colocar em prática suas atividades.

A primeira palestra da Escola será realizada nesta sexta-feira, dia 22 de maio, às 14h30, no Plenário da Câmara de Varginha. O tema “A Importância da Ouvidoria Parlamentar” será abordado pelo vereador de Belo Horizonte, professor, advogado e conselheiro da Ordem dos Advogados do Brasil, Joel Moreira.

A direção da Escola promoveu na última terça-feira (19), uma reunião com representantes de todas as instituições de ensino de Varginha. Professores, diretores, supervisores, coordenadores e outros profissionais que atuam na área da educação conheceram os projetos que serão desenvolvidos pela Escola do Legislativo e como deverá ser a participação dos alunos nesses projetos.

Sarau Ecoetrix de maio será realizado nesta sexta

0 comentários


(21/05/2015) O Sarau ‘Beijo no Divã’ desta sexta-feira (22) vai além das expressões artísticas.  Com o sugestivo tema promete estimular afeto e reflexão, “a ideia é trazer à tona esse ato tão simbólico para as nossas relações humanas e nos fazer refletir sobre como temos usado o beijo.”, adianta Wender Reis um dos organizadores.

Uma novidade para entusiasmar e ao mesmo tempo incitar a economia solidária e a leitura. Durante o evento livros poderão ser trocados. Um balcão vai facilitar o escambo entre apaixonados por literatura. Em meio a uma troca e outra os presentes vão prestigiar apresentações de artistas locais.

A banda Capital Inicial e sucessos como ‘Veraneio Vascaína’ e‘Leve Desespero’ vão ser bem representados pela turma do  220 Volts. Essa é a segunda vez que o grupo liderado pelo vocalista Alan Cavalcanti vem ao Ecoetrix Parquescola, na primeira apresentação o público vibrou com a releitura do grupo brasiliense.  O clima de festa vai continuar com o som acústico, remetendo ao clima de barzinhos, na apresentação voz e violão de Junior Machado.

Diversidade artística
Com a proposta de valorizar os talentos juvenis, a arte em suas diferentes manifestações vai ser bem representada pela poesia da estudante Maria Laura Machado que revela inspirar-se em fatos cotidianos, “nem sempre notados pelas pessoas com toda a correria. Eu paro alguns instantes para valorizar, por exemplo, o ato de um passarinho que alimenta seu filhote. Aquilo me instiga, vejo toda a beleza daquela ação. Uma vez me disseram que enxergo o invisível, talvez seja realmente isso.”, define.

Inspiração é o que também não falta para a artista Nick Luz que demonstra sua criatividade no artesanato. O Sarau ‘Beijo no Divã’ também abre espaço para a Exposição criativa ‘Eu no Mundo de Sofia’, idealizada por Raquel Bontempo e Sofia Telles.

Wender Reis instiga a participação dos varginhenses, “aqui no espaço da amizade e da cultura todos podem participar. Você que já esteve conosco venha mais uma vez e para aqueles que ainda não conhecem nosso Sarau essa é uma ótima oportunidade”, convida.

O Sarau no Ecoetrix Parquescola começa a partir das 19h na Rua Domingos Pereira Braga, 75 no centro de Varginha. O evento tem o apoio da Associação Oficina do Ser e da Relojoaria Central. Mais informações pelo (35) 3221-9537.

Campanha de vacinação contra a gripe termina nesta sexta

0 comentários


(21/05/2015) A campanha nacional de vacinação contra a gripe termina nesta sexta-feira (22). Segundo o Ministério da Saúde, devem ser vacinadas as crianças de 6 meses a 5 anos, idosos, trabalhadores da saúde, povos indígenas, gestantes e mulheres até 45 dias após o parto, além de detentos e funcionários. O problema, contudo, é que os índices de vacinação em Varginha e região, até o momento, estão muito abaixo do esperado.

A meta preconizada pelo governo é de 80% do público alvo atingido. Contudo, segundo as superintendências regionais de saúde, nem metade da população se vacinou. Na regional de Varginha, foram aplicadas pouco mais de 66 mil doses até esta terça-feira (19), ou seja, 37% do total esperado.

Segundo a enfermeira Roseane Silva, coordenadora do setor de epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde em Varginha, o baixo número de pessoas que se vacinaram preocupa. “É um questionamento que temos quando a isso. Pode ser que seja uma despreocupação dos pais em levar os filhos ou dos idosos que dependem de outras pessoas os levem. São vários fatores que podem desencadear essa baixa cobertura”, destacou.

A campanha, em Varginha, mobiliza 120 profissionais da área da saúde e ocorre em 17 Unidades de Saúde (postos de vacinação) na Zona Urbana e em cinco postos de vacinação na Zona Rural, distribuída em 11 pontos. Apenas no município de Varginha, de acordo com a Secretaria Municipal da Saúde, a meta é vacinar 29 mil pessoas até esta sexta-feira, 22 de maio.

Pela baixa procura em boa parte do país, há a expectativa do Ministério da Saúde prorrogar a campanha da vacinação por mais algumas semanas. O anúncio pode sair hoje ou amanhã, sexta-feira, último dia da campanha.

Na região
Já em Alfenas, foram aplicadas 41,2 mil doses, o que corresponde a apenas 42% do total. Em Pouso Alegre, foram aplicadas mais de 68,5 mil doses, ou seja, 34,5% do total. Em Passos, foram 29 mil doses, o que corresponde a 34% do total.

Casos especiais
No caso de crianças que vão receber a vacina pela primeira vez, devem tomar duas doses e os pais devem levar sempre o cartão de vacinação.

Já as pessoas com doenças crônicas não transmissíveis também devem receber a dose da vacina e levar um documento comprovando a doença.

Polícia Militar publica edital de concurso para 1,4 mil vagas

0 comentários


(21/05/2015) A Polícia Militar de Minas Gerais publicou no Diário Oficial de Minas Gerais nesta segunda-feira (18/5) o edital que regulamenta o concurso público para a formação de soldados do quadro de praças da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) para o ano de 2016.

Serão oferecidas 1.410 vagas, sendo 1.269 vagas para o sexo masculino e 141 vagas para o sexo feminino. A inscrição deverá ser feita somente via internet, através do site do www.pmmg.mg.gov.br/crs, no período de 18/05 a 18/06/15. O valor da taxa de inscrição é de R$122,95. A remuneração básica inicial para o Soldado 2ª classe da PMMG é de R$ 3.049, 05.

Os requisitos básicos e específicos para o ingresso são:
- ser brasileiro(a);
- possuir, no mínimo, ensino médio completo (2º grau), ou equivalente;
- estar quite com as obrigações eleitorais e militares
- ter entre 18 (dezoito) e 30 (trinta) anos de idade, o que implica ter nascido no período compreendido entre 01/03/1986 a 01/03/1998, comprovados no início do curso previsto para o dia 01 de março de 2016
- possuir idoneidade moral;
- ter altura mínima de 1,60m
- ter sanidade física e mental;
- ter aptidão física;
- ser aprovado em avaliação psicológica;
- não apresentar tatuagem visível conforme descrito pelo edital
- não ter sido demitido da PMMG, de outra instituição militar conforme descrito no edital.

O processo seletivo será desenvolvido em 4 (quatro) fases: 1ª fase: provas de conhecimentos (objetiva e dissertativa); 2ª fase: exames de saúde (preliminares e complementares); 3ª fase: teste de capacitação física (TCF) e 4ª fase: avaliações psicológicas e exame toxicológico.

As provas da 1ª fase serão aplicadas em 02/08/15e as demais atividades de acordo com cronograma descrito no edital. Os aprovados farão curso o Curso de Formação de Soldados (CFSd) com início previsto para 01 de março de 2016 e término em fevereiro de 2017.

Concluído com aproveitamento o CFSd e satisfeitas as exigências legais, o Soldado 2ª classe será promovido e movimentado para quaisquer cidades pertencentes às 1ª, 2ªe3ª Regiões da Polícia Militar e Comando de Policiamento Especializado (CPE).

Sebrae de Varginha promove palestra gratuita nesta quinta

0 comentários


(21/05/2015) A palestra “Como manter sua empresa no rumo certo?” será ministrada pelo consultor Márcio Lopes nesta quinta-feira (21), às 19h, no Sebrae. A entrada é um quilo de alimento não perecível. Para fazer reservas ligue para: (35)3690-5100.

Se manter no rumo certo não é fácil e o empresário que deseja assim continuar, não pode esperar que o mundo ofereça a motivação necessária. É preciso buscar a automotivação constantemente, acompanhar inovações e tendências de mercado, promover cada vez mais uma gestão participativa, estar atento a mudança no perfil do consumidor, frequentar ambientes que propicie network, firmar parcerias estratégicas e agregar valor ao seu negócio. Mas de que forma a empresa pode se organizar para isto?