Boa Esporte se prepara para o maior jogo de sua história

0 comentários

(27/11/2014) O Boa Esporte está se preparando para o melhor momento do time, somando-se aí o período em Ituiutaba. Se vencer o Icasa em Juazeiro do Norte, nesta sábado, disputará em 2015 na elite do futebol brasileiro. Fora dos gramados, duas frentes dos adversários: a jurídica e a famosa “mala branca”.

Nesta quarta-feira (25), jogadores e comissão técnica do Boa foram para São Paulo. No estado vizinho eles treinam antes de embarcar para o Ceará. O jogo será sábado, às 16h20, no Estádio Romeirão, em Juazeiro do Norte. O time ocupa a quarta colocação na Série B e depende apenas de si para disputar a Série A ano que vem.

Já o adversário vive situação oposta. Matematicamente rebaixado, os atletas estão há três meses sem receber salário. Inclusive não queriam entrar em campo para enfrentar o Vasco da Gama na penúltima rodada. A imprensa do Cearense, inclusive, tem divulgado a dispensa de jogadores. Mas vão vender caro uma derrota, acreditam os bovetas.

E para dar um incentivo a mais neste jogo, a “mala branca”. Existem rumores de uma “ajuda” financeira ao time nordestino. Oficialmente ninguém confirma a situação, do lado dos adversários que querem uma derrota boveta, casos de Avaí, América Mineiro, Atlético Goianiense e Ceará.

O coordenador de futebol do Avaí, Chico Lins, contudo, rechaça essa ideia, em entrevista ao Diário Catarinense. “Nesse momento do campeonato esses rumores sempre aparecem, especialmente quando falta uma rodada e cinco times ainda disputam uma vaga. Mas acreditamos sempre no profissionalismo das equipes interessadas e que os resultados venham dentro de campo”, comentou.

É inegável que o Boa teme essa “ajudinha” financeira ao Icasa, adversário deste sábado. E o lateral direito Tinga, emprestado do Grêmio, externou esse pensamento aos jornais sulinos. “Sabemos que haverá mala branca para o Icasa, pelo menos, empatar conosco. Então, temos que ir preparados para uma guerra”, diz o lateral.

Além de uma ajuda financeira ao Icasa, o departamento jurídico do América Mineiro estuda entrar na Justiça Desportiva por possíveis contratações ilegais. Nesse quesito, o procurador-geral do STJD, Paulo Schmitt, já alertou sobre possíveis punições para clubes que noticiarem “denúncias sem fundamentos”.

O Departamento Jurídico do América, juntamente com Ceará e Avaí, estuda a possibilidade de propor “notícia de irregularidade” à procuradoria do STJD contra o Boa Esporte, que, segundo eles, feriu o Art. 7 do Regulamento Específico da Série B do Campeonato Brasileiro.

Na visão do Departamento Jurídico do América, o Boa Esporte desrespeitou o limite de contratação de atletas de outros clubes da Série B do Campeonato Brasileiro, conforme o Artigo 7 do Regulamento Específico da competição:

“Art. 7 - Um atleta poderá ser transferido de um clube para outro durante o Campeonato Brasileiro da Série B, desde que tenha atuado em um número máximo de seis partidas pelo clube de origem, sendo permitido que cada atleta mude de clube apenas uma vez.”

“Parágrafo único - Cada clube poderá receber até cinco atletas transferidos de outros clubes do Campeonato da Série B; de um mesmo clube da série B somente poderá receber até três atletas.”

Depois da vitória por 1 a 0 sobre o Oeste, sábado, em Varginha, o Boa Esporte soma 59 pontos, mesma pontuação de Atlético-GO e Avaí, mas com uma vitória a mais que os dois. América Mineiro, com 58 pontos, e Ceará, 57, também têm chances matemáticas na última rodada.

Fundado em 1947 como Boa Vontade Esporte Clube, o clube de Varginha tornou-se profissional apenas em 1998. Está em sua quarta disputa consecutiva de Série B. Herdou a vaga do Ituiutaba, que garantiu acesso no final de 2010 e mudou-se de cidade.

Aterro sanitário deve entrar em operação a partir de 2015

0 comentários

(27/11/2014) Um contrato entre a Prefeitura de Varginha e a Companhia de Saneamento Básico de Minas Gerais (Copasa) deve ser assinado nos próximos dias para que a concessionária assuma a administração do aterro sanitário da cidade. Atualmente, Varginha descarta cerca de 100 toneladas de resíduos domésticos por dia em um lixão, mas o objetivo é regularizar até 2015 o tratamento dado a esse material. 

Para o Sindicato das Empresas de Coleta, Limpeza e Industrialização do Lixo de Minas Gerais, a escolha da Copasa para gerenciar o aterro não é a mais adequada. "A Copasa nunca operou na vida um aterro sanitário", disse o presidente do sindicato, Marcos Vinícius Rocha Savoi.

Em outubro de 2013, a Câmara Municipal de Varginha aprovou a Copasa como responsável pelo aterro sanitário. No entanto, uma audiência pública foi realizada na noite desta segunda-feira (24) para ouvir empresas lideradas pelo sindicato do segmento de limpeza que questionam a capacidade da Copasa em assumir o serviço. O sindicato acredita que o custo do aterro poderia ser 11% menor do que o fechado com a concessionária e cobram a realização de um processo licitatório.

Segundo o Secretário de Meio Ambiente, Joadylson Barra Ferreira, a licitação não é necessária para esse tipo de contrato. Ele também afirma que o custo do serviço prestado pela Copasa, orçado em R$ 73,37 por tonelada aterrada, foi o menor entre os apresentados pelas empresas cotadas.

"Estão lutando pelos direitos deles (os empresários), colocando um preço, talvez, para tumultuar o processo. Quando nós pesquisamos, todas as empresas cobravam em torno de R$ 80, R$ 100 e R$ 110 (a tonelada de lixo aterrado)", observou o secretário.

Varginha será a primeira cidade a ter um aterro sanitário administrado pela Copasa. O coordenador de resíduos sólidos, Ronaldo Matias de Sousa, diz que a intenção é expandir a atuação da concessionária nesse segmento para outras cidades de Minas. "Nós temos convicção e temos equipe técnica para isso", disse.

De acordo com a prefeitura, a mudança do descarte para o aterro sanitário não vai implicar em cobrança de taxas adicionais para os moradores. A administração municipal vai continuar responsável pela coleta de lixo na cidade e estuda a possibilidade de implantar a coleta seletiva também a partir de 2015.

Troféu Aloysio Ribeiro de Almeida vai premiar empresas de destaque

0 comentários

(27/11/2014) Empresas varginhenses que se destacaram no ano recebem hoje o “Troféu Aloysio Ribeiro de Almeida”. O evento promovido pelo Sindvar com o apoio da Aciv, Sebrae e Senac, acontece no Theatro Capitólio a partir de 19 horas. Como atração, palestra com o Professor Heinz.

O troféu Aloysio Ribeiro de Almeida foi instituído pelo Sindvar com o apoio da Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e Serviços de Varginha - Aciv, Sebrae e Senac. O objetivo é reconhecer a empresa de destaque em gestão no prêmio MPE Brasil 2014, etapa estadual.

Segundo seus idealizadores, um reconhecimento tanto à empresa homenageada quanto aos seus diretores, além de ser um tributo à pessoa que dá nome ao troféu, pelos muitos serviços que prestou à cidade de Varginha.

Durante o evento, acontece também a palestra magna “Motivação para Atitudes de Resultados”, ministrada pelo Prof. Heinz, em uma abordagem simples e direta que mescla humor e reflexão, emoção e razão, fatos e metáforas, facetas da vida pessoal e profissional, em um evento completo, que leva a plateia a participar e experimentar uma viagem emocionante e inesquecível.

Contribuinte tem até sexta-feira para evitar malha fina da Receita

0 comentários

(27/11/2014) O contribuinte que tem alguma pendência com a Receita Federal, ou seja, incorreu em erros de preenchimento ou de informações inconsistentes tem até sexta-feira, dia 28 de novembro, para acessar corrigir esses dados. Caso realize a retificação a tempo, ele ainda poderá receber a restituição do Imposto de Renda cujo último lote será pago no dia 15 de dezembro.

“A Receita Federal paga as restituições em sete lotes mensais, começando no dia 15 de junho e finalizando no dia 15 de dezembro. Os primeiros a receberem o reembolso são os contribuintes acima de 60 anos e aqueles que entregaram declaração dentro do prazo ou com antecedência, sendo assim, quem deixou para última hora será ressarcido somente no lote final. E os contribuintes que caíram na malha fina têm até sexta-feira, dia 28 de novembro, para corrigir as pendências através do site da Receita Federal o pagamento referente à restituição do imposto só será realizado caso a situação seja regularizada” explica o professor de Ciências Contábeis, Edmilson Machado.

Para saber se sua declaração está com algum problema, é preciso clicar em “restituição e compensação”. Depois, em “Restituição do Imposto de Renda Pessoa Física - IRPF”. Após isso, clique em “Consulta Restituição e Situação da Declaração IRPF”. Basta informar o CPF para ter acesso às informações.

Reajuste
O contribuinte poderá pagar mais Imposto de Renda (IR) em 2015 caso a tabela progressiva não seja reajustada. A Medida Provisória que corrigia o valor das faixas em 4,5% no próximo ano caducou no fim de agosto e, apesar das promessas, o governo ainda não enviou ao Congresso um novo texto propondo a atualização. O temor é que a mordida do Fisco fique maior e chegue ao bolso de mais brasileiros.

O tempo hábil para a aprovação de uma nova MP ou projeto de lei ainda em 2014 é curto: os parlamentares entram em recesso daqui a menos de um mês, no dia 23 de dezembro. A falta de reajuste aumentaria ainda mais a defasagem da tabela em relação à inflação, um descompasso que cresce ano a ano.
De 1996 a 2013, a defasagem acumulada foi de 61,42%, segundo cálculos do Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Sindifisco Nacional). Uma discrepância que pode subir para 64,36% em 2014, caso a inflação feche o ano em 6,40%, como preveem os economistas consultados pelo Relatório Focus, do Banco Central.

“O fato de a tabela do Imposto de Renda estar sendo corrigida por um porcentual inferior à inflação já faz com que o contribuinte pague mais imposto a cada ano. E a situação ficará pior ainda se não houver nenhuma atualização”, afirma Leandro Souza, gerente sênior da consultoria Ernst & Young.

O governo ainda tem a possibilidade de aprovar a correção ao longo de 2015, criando duas tabelas para o mesmo ano e depois corrigindo a diferença no ajuste anual, mas isso atrasaria o acerto de contas. “Neste caso, em vez de ter uma retenção menor desde janeiro, o contribuinte só teria esse acerto de contas no outro ano, no momento da declaração de ajuste anual”, explica Souza. E a restituição ainda poderia ser liberada somente em dezembro, ampliando o prazo de espera do contribuinte para quase dois anos.

Campanha de Natal e serviços para o comércio são lançados em Varginha

0 comentários

(26/11/2014) A Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e Serviços de Varginha – Aciv reuniu na manhã desta terça-feira (25) empresários para um Café Empresarial. Na pauta a campanha de Natal, cartão convênio, aplicativo de celular e site.

Para alavancar as vendas de Natal a diretoria da associação anunciou a campanha de Natal. Os consumidores que fizerem suas compras nas lojas credenciadas concorrerão a cinco prêmios, dentre eles um carro zero quilômetro. Os outros são uma televisão de 42 polegadas, um notebook, um tablet e um telefone celular.

Outro assunto de destaque foi o lançamento do cartão Sysprocard Aciv. É um cartão que permite compras em supermercados, lojas, farmácias e outros segmentos do comércio de Varginha. Segundo seus idealizadores, cartão é uma vantagem para quem procura praticidade e segurança nas compras. O valor é descontado na folha de pagamento.

Entre os benefícios, aquisição de bens e ou serviços, com débito em folha, até 40 dias para pagar; Economia de custos bancários (tarifas e folhas de cheques); Comodidade para efetuar suas compras até o limite estabelecido pela empresa; Cartão adicional para os dependentes com os mesmos benefícios.

Outras vantagens seriam: Sem burocracias, crédito pré-aprovado; Liberdade de escolha em função de promoções, preços e localização; Segurança, não permitindo excesso no limite; Limite renovado mensalmente; Saldo atualizado a cada compra com consulta ''On-Line'' via internet ou telefone; Facilidade para bloqueio em caso de perda ou roubo, via internet, telefone ou fax; Segurança total nas compras, cartão nominal e intransferível.

Ainda na mesma reunião, foi demonstrado a aptidão do aplicativo para tablets e celular, “Amo Varginha”. Com ele instalado, o usuário pode acessar dados do comércio local (endereço, telefone). Funciona como uma lista telefônica on line, com a possibilidade de colocar mais informações do estabelecimento.

O exemplo de que não há idade para empreender é o do jovem empresário, Breno Cornélio. Ele criou um site que funciona como uma rede social voltada para empresários. Há inclusive espaço para a realização de rodadas de negócio.

Fabricante de tablets anuncia investimentos em Varginha

0 comentários

(26/11/2014) Com a missão de tornar os produtos tecnológicos mais acessíveis à classe C, a Phaser vive momento de expansão, apostando na inovação e no lançamento de produtos. Com sede em Varginha, a empresa é uma das maiores fabricantes de tablets que custam até R$ 500, além de produzir uma série de outros produtos ligados à tecnologia. De olho na necessidade do usuário, a Phaser está concentrando esforços na produção de conteúdo para seus tablets e a expectativa é que a venda desse produto aumente até 25% no próximo ano.

De acordo com o sócio-diretor, Jacques Storch, a empresa surgiu em 2008 fabricando máquinas fotográficas. Mas a baixa demanda do produto fez com que o negócio mudasse seu foco, passando a produzir sistemas de som para automóveis e tablets. Hoje a Phaser também se especializou em uma série de outros produtos, como smartphones, aplicativos, ar-condicionado, climatizador e cafeteiras.

Ele explica que a empresa foi uma das pioneiras na fabricação de tablets no Brasil, o que permitiu que ela se diferenciasse das grandes marcas existentes até então, oferecendo um preço muito atrativo. Mas ele explica que o mercado logo ficou muito competitivo com o surgimento de muitas fábricas de tablets, que também conseguiam oferecer preços baixos. Diante dessa nova realidade, o negócio precisou mudar o foco novamente, desta vez, apostando no conteúdo inserido nos tablets vendidos.

“Somos uma empresa que está sempre à frente, tentando entender o que os clientes querem e até o que eles vão querer e ainda não sabem. Hoje nossa principal preocupação nem é mais tanto o preço, mas a utilidade do tablet”, diz. Com a certeza de que os aplicativos instalados no aparelho fariam diferença na decisão de compra do consumidor, a Phaser passou a investir na produção de conteúdo e deve lançar, até o fim do ano, outros 15 aplicativos. A expectativa da empresa é aumentar em 20% o faturamento com as vendas dos apps.

Aplicativos
Entre os novos conteúdos da empresa, o sócio destaca o Phaser English Course, único aplicativo pago da empresa e que custa R$ 19,90 mensais ao usuário. Trata-se de um curso de inglês off-line interativo, que oferece 20 aulas em cada um dos níveis: básico, intermediário e avançado. O curso traz vídeos e exercícios com interação, que vão sendo renovados ao longo do tempo. Segundo Storch, uma segunda versão que está em desenvolvimento também oferecerá um recurso para verificação de pronúncia.

Entre as principais vantagens sobre os cursos tradicionais e on-line, o sócio destaca a mobilidade, o acesso off-line e o baixo custo. “Nosso curso é um avanço do que já existe, pois o usuário pode estudar quando e onde quiser, seja no trajeto para casa, esperando o ônibus ou de madrugada. Além disso, pode compartilhar o tablet com toda a família”, frisa. A Phaser também oferece conteúdos gratuitos, como o aplicativo Meus Desejos, que leva promoções ao usuário de acordo com seu interesse de compra e o Presente Amigo, que é uma ferramenta estilo “vaquinha” para dividir o custo de um presente para um amigo.

Para 2014, a Phaser prevê um crescimento de 33%, fazendo o faturamento saltar de R$ 150 milhões para cerca de R$ 200 milhões. Além disso, a empresa está investindo R$ 5 milhões em estratégias de marketing e já iniciou a ampliação de sua fábrica, que ocupará um terreno de 300 mil metros quadrados.

Parceria incentiva o empreendedorismo nas escolas municipais

0 comentários

(26/11/2014) Os gestores das escolas municipais que trabalham no ensino fundamental participaram no período de 10 a 20 de novembro, de uma capacitação que investe na cultura empreendedora dentro das escolas. A primeira etapa da formação contou com a participação de aproximadamente 50 gestores, dentre eles diretores, orientadores educacionais, supervisores pedagógicos e coordenadores da Seduc - Secretária de Educação.

O objetivo da formação foi capacitar os gestores para desenvolverem projetos empreendedores na prática pedagógica. O curso apresenta dois eixos centrais: estímulo ao comportamento empreendedor e orientação para o plano de negócios, com aprofundamento gradual, além de quatro temas transversais, como a cultura da cooperação e da inovação, ecossustentabilidade, ética e cidadania.

Ao considerar que o empreendedorismo pode ser aprendido e ensinado, o Sebrae, por meio do Programa “Jovens Empreendedores Primeiros Passos”, incentiva o protagonismo juvenil e a iniciativa futura na busca de possibilidades de inserção no mercado de trabalho, por meio de uma postura empreendedora ou da criação de negócios próprios. Por isso, a escola deve garantir uma educação que estimule a criatividade e o pensamento crítico, pois ninguém melhor que uma criança e o adolescente para dar asas à imaginação.

A segunda etapa da capacitação acontecerá em 2015 e será direcionada a todos os professores que trabalham no Ensino Fundamental, buscando alcançar 100% dos profissionais que trabalham neste nível de ensino, o que é inédito no município de Varginha.

"Acreditamos que com a formação dos gestores e dos professores da rede municipal, será possível desenvolver um trabalho pedagógico que coloca o aluno como protagonista e integrante do processo educacional. Empreendedorismo na escola é um convite para uma mudança cultural", destacou a  Professora/Pedagoga Vânia de Fátima Flores Paiva.

Subestação móvel vai reduzir desligamentos em Varginha e região

0 comentários

(26/11/2014) O Sul de Minas passa a contar com uma Subestação Móvel de Energia. A Companhia Energética de Minas Gerais - Cemig investiu R$ 3,4 milhões na aquisição deste equipamento, que será utilizado no atendimento a emergências e reparos, agilizando a prestação de serviços aos consumidores da região.

 O equipamento tem capacidade de 25 MVA, suficiente para fornecer energia para 25 mil consumidores,  e poderá ser utilizado em atendimentos emergenciais e em caso de manutenção programada em subestações.

 A subestação é uma unidade do sistema elétrico destinada, principalmente, à redução dos níveis de tensão para o atendimento aos consumidores. No caso da subestação móvel, os equipamentos são montados sobre uma carreta, com a finalidade de prover atendimentos emergenciais, manutenções programadas e aumento de demanda de energia elétrica nas subestações existentes.

 Com a utilização da Subestação Móvel, que é um equipamento de alta tecnologia, todas as cargas do circuito atendido pela subestação local são transferidas durante o período necessário para a manutenção, evitando a interrupção do fornecimento de energia aos consumidores. Em uma emergência nas subestações convencionais, a subestação móvel será deslocada até o ponto de falha, permitindo reduzir drasticamente o tempo de restabelecimento do fornecimento da energia para os milhares de consumidores ligados à subestação defeituosa.

 Para o Engenheiro do Sistema Elétrico da Cemig, Carlos Miguel Trevisan Noal, os resultados da aplicação desta tecnologia são muito positivos, destacando-se a satisfação dos consumidores por não terem sua energia interrompida e otimização de custos com reflexos na tarifa de energia.